Um é bom, dois é ótimo… mas que tal conhecer os 6 tipos de orgasmos femininos?

foto: reprodução/iStock

Que sorte a das mulheres: seu corpo é uma verdadeira máquina de prazer e merece – e como! – ser explorado ao máximo. Conheça os tipos de orgasmos que você pode alcançar ou proporcionar:

1. Orgasmo clítoriano

O clitóris é um pequeno órgão cilíndrico e erétil, situado na parte interior da vulva, sendo um dos principais pontos de prazer sexual nas mulheres. O orgasmo clitoriano ocorre através do estímulo do clitóris.

2. Orgasmo vaginal

Esse tipo de orgasmo ocorre quando há penetração na parte mais profunda da vagina.

3. Ponto G

O ponto G é uma pequena parte da vagina que fica acima do osso púbico, essa parte permanece oculta e só surge após a mulher receber estímulos no corpo inteiro e estar previamente excitada. Para alcançar o orgasmo no ponto G é preciso que o local seja bem estimulado.

4. Ponto U

A uretra – local por onde sai a urina – está localizada entre o clitóris e a entrada da vagina, por ser uma área supersensível gera muito prazer na hora do sexo. Este é o orgasmo alcançado através do estímulo da uretra.

5. Orgasmo anal

O orgasmo anal é uma das formas mais raras de atingir o clímax entre as mulheres. Ele acontece através do estímulo do ânus que é uma região repleta de terminações nervosas.

6. Orgasmo mamário

Os seios são uma das partes do corpo feminino mais sensíveis ao toque, sendo extremamente importantes para aumentar a excitação da mulher. O orgasmo mamário é causado pela estimulação dos seios.

5 dicas (comprovadas pela ciência!) que melhoram o sexo

 

foto: Nymphainna

Fazer sexo além de super prazeroso, também faz um bem danado à saúde. Além de proteger o corpo de doença cardiovasculares, melhorar o humor e a qualidade de vida, uma boa transa é – comprovadamente – algo que a ciência apoia. Não é a toa que existe várias pesquisas sobre o assunto, né? Vem ver o que dizem algumas delas:

* No Stress
Pessoas estressadas não são nada atraentes, todo mundo sabe. Mas, além disso, o estresse influencia o ato sexual. O estresse aumenta os níveis do cortisol no corpo. Esse hormônio, por sua vez, deixa as pessoas com menos apetite sexual nas mulheres, de acordo com um estudo feito por cientistas da Universidade do Texas, em 2009. Nos homens, o cortisol diminui a circulação da testosterona, fazendo com que as chances de ereção sejam menores, segundo um estudo publicado em 2005, no periódico Journal of Sports Science & Medicine.

* Vinho tinto? Sim!
A relação do vinho tinto com o sexo não é novidade. Diversos estudos descobriram que, de todas as bebidas alcoólicas, o vinho é a única que aumenta e melhora a experiencia sexual. Uma pesquisa publicada no Nutrition Journal em 2012 mostrou que, em moderação, o vinho tinto aumenta a produção de testosterona, o bom e velho hormônio do apetite sexual. Outro estudo, publicado no Journal of Sexual Medicine em 2009, revelou que quantidades moderadas dessa bebida aumenta o fluxo sanguíneo nas zonas erógenas das mulheres, também aumentando a lubrificação.

* Bora chegar aos 80 anos?
Mas queremos informa-lo que fazer atividades físicas, alimentar-se bem e ter uma vida saudável pode fazer com que você tenha uma vida mais longa e, se tudo der certo, atinja a idade-auge da vida sexual: os 80 anos.

* Esqueça o cigarro e as bebidas em excesso!
Além de fazer com que você chegue aos tão esperados 80 anos, parar de fumar e de beber pode ajudá-lo a ter uma vida sexual mais satisfatória. De acordo com um estudo publicado no periódico BJU International em 2016, homens que fumam são menos férteis e têm menos ereções.

* Aumenta o som!
Não é novidade que a música estimula nossos sentidos. Quem nunca ficou arrepiado com alguma melodia que gostava muito? A ciência inclusive comprova que a música tem um papel importante na atração sexual. Publicado no periódico PLOS One no ano passado, o estudo mostrou que o som faz com que as pessoas fiquem mais atraentes aos olhos dos outros.

 

(Via VivaBem – UOL)

Moments: a série fotográfica que retrata a expressão facial de pessoas tendo um orgasmo

Cada vez mais temos provas de que sexo também pode ser transformado em arte – e em momentos capturados através das lentes de uma câmera fotográfica.

Batizado de “Moments”, o projeto da fotógrafa Alina Oswald visa registrar o momento exato em que os corpos saem de controle através do êxtase total proporcionado pelo gozo.

Moments: a série fotográfica de Alina Oswald que retrata a expressão facial de pessoas tendo um orgasmo  foto: reprodução
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A ideia do projeto surgiu há bastante tempo, mas ficou na “gaveta” até que Alina encontrasse alguém que a incentivasse a levá-lo adiante. Um dos receios, claro, era não encontrar pessoas que estivessem dispostas a uma exposição tão íntima. Mas o que aconteceu foi justamente o contrário: ao conversar com amigos e conhecidos, cada vez mais surgiram “modelos” interessados em aparecer no projeto.

As fotos eram feitas nas residências dos modelos e Alina chegava apenas com o equipamento e uma garrafa de vinho para deixar o clima mais relaxado. Depois, os fotografados partiam para a masturbação e, no momento do orgasmo, Alina acabava por capturar imagens incríveis:

Veja mais:

Moments: a série fotográfica de Alina Oswald que retrata a expressão facial de pessoas tendo um orgasmo  foto: reprodução

Moments: a série fotográfica de Alina Oswald que retrata a expressão facial de pessoas tendo um orgasmo  foto: reprodução
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Moments: a série fotográfica de Alina Oswald que retrata a expressão facial de pessoas tendo um orgasmo  foto: reprodução

Moments: a série fotográfica de Alina Oswald que retrata a expressão facial de pessoas tendo um orgasmo  foto: reprodução
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Moments: a série fotográfica de Alina Oswald que retrata a expressão facial de pessoas tendo um orgasmo  foto: reprodução

Fonte: Hypeness